22 de Outubro de 2021 – Falta uma semana pros 16 anos do meu bb, quem diria a Yasmin fazendo 16, mais uma vez eu afirmo, não sei como se criou uma menina tão linda e esperta, vivendo nesse inferno diário, casei com um cara autista, não sabia disso, faz alguns meses que descobri sem querer, ele numa conversa entre amigos soltou isso. Ele já havia me falado que na infância passou por psicólogos, mas achei que não era nada d+, só que era. Agora eu entendo todo o isolamento, todos os anos que sofri porque ele corria sutilmente (ou não) todos os meus amigos, desde quando namorávamos até hoje, sempre tem um defeito, ou é invejoso, ou se mete muito, ou sei lá o que, só sei que sempre acabo me afastando de todos por causa dele, é em grande parte culpa minha, a final é minha escolha, eu optei por ficar com ele, mas não posso deixar ele dominar totalmente, eu não posso ler uma coisa escondida, um conto, ou mesmo escrever minhas memórias sem que ele fique bisbilhotando ou ouvindo pelos cantos, não sei o que faço, não suporto mais nem a voz dele, sempre com raiva, só chapado ele conversa direito, sei que essa raiva do mundo é por conta do autismo, e também por ele ter me pego conversando com outras pessoas no passado, mas se eu fazia era para ter um pouco de normalidade, era para me sentir viva, ouvida. É muito difícil conviver com uma pessoa assim, que fica te vigiando o tempo todo, lendo cada linha que escrevo, invadindo minha privacidade, até quando to cagando ele vai ver o que to fazendo, doença, não sei, mas eu não sinto alegria em viver dessa forma, quero ser amada, ouvida, desejada, sem julgamento, sem precisar pedir. Tem dias que penso, será que essa vai ser a minha vida até morrer? Viver no meio do lixo, tendo que me matar de tanto trabalhar, estourar meus dedos na cozinha, ficar fedendo a fritura, para poder pagar as contas da casa, a comida que coloco na mesa, por que o trabalho dele as vezes dá, mas outras não, o serviço volta, pq é lixo, tem que devolver o dinheiro, os equipamentos são velhos, sempre retornam, ele fica só na viagem de placa solar, comprou um 6 baterias mais de mil reais que estão parados ah 2 meses. Nada ele termina, desmancha minhas coisas novas pra arrumar as coisas dos outros, depois tem que ficar adaptando, não consegue nem me dar um fogão novo, tudo que tenho é de lixo ou que o pai dele nos deu. É um cara inteligente, mas não sabe ganhar dinheiro, não sabe lidar com as pessoas, e se não faço por ele, fica puto, me ofende, ou me ignora, não sei o que é pior. Na cama continua a mesma coisa de sempre as vezes me leva ao ceu, mas na maior parte do tempo é o sexo egoísta, sem graça, sem tesão. Antes eu pensava que era pq era gorda, feia, não tinha graça transar com um monte de banha, mas tive outros homens que me adoravam como eu era, que beijavam minha barriga, sem medo, sem nojo, que se deliciava nas minhas curvas. Não sinto isso nele, não acredito que ele me ame realmente, ele tem carinho sim, amizade, afeto, mas amor, incondicional, aquele amor que aceita até os piores defeitos. Eu o amei muito. Mas hoje não mais, respeito, amizade, carinho sim. Mas amor eu sinceramente desejo um dia encontrar. Alguém que curta ficar comigo, sem trabalho, sem compromisso com nada só comigo. Aqui com ele só tratamos de trabalho, dos problemas da casa e da nossa filha. Nós como casal, faz tanto tempo que nem me lembro mais como é. Ficar juntinho, se beijando, fazendo carinho, aquele sexo gostoso a noite inteira, de ficar de pernas bambas, aquele banho junto, um esfregando o outro, aquela cumplicidade, sem vergonha, sem medo, passar o dia junto sem fazer nada, só curtindo o dia, numa praia, no meio do nada, acho que isso só tivemos quando ainda namorávamos ah mais de 16 anos atrás.

Só sei que esto com 42 anos, num piscar estou com 50, e vivo frustrada, acomodada com migalhas de afeto, faço do trabalho meu passa tempo, invento coisas pra fazer, adianto coisas, fico até tarde colando tampinhas, cortando adesivos, fazendo qualquer coisa pra passar o tempo, pra não pensar, pra não ver que estou me afundando cada dia mais num poço sem fundo, me falta o ar, me falta alegria em viver, pq ele me tira cada momento de privacidade que tenho, preciso fazer as coisas escondido, quando ele não está, pq se ele ler pode interpretar errado, e ser mais um inferno, mesmo quando ele me pega escrevendo e fecho pra ele não ler vira um inferno, me ofende me chama de vadia, que eu fico com meus machos na internet, quem me dera ter um macho, se tivesse com toda certeza eu estaria com ele, não aqui nessa casa. Quanto era jovem tinha tantos sonhos, tantos desejos, queria morar em outro país, aprender outras línguas outras culturas, pessoas e lugares, vivi muita coisa, passei momentos que não quero lembrar e outros maravilhosos, não me arrependo de nada que tenha dito ou feito, mas se pudesse voltar atrás eu diria para aquela mulher de 22 anos, sai fora, que é furada, essa felicidade não vale o tanto de incomodação que vem junto.

Fiz mais uma edição do Articulador a 9° edição que ficou linda d+, fiz uma parceria com o artista Wagner passos que ilustrou nosso mapa do cassino, mais uma edição que faço sozinha, vendas, criação e distribuição. Continuo com o Frango Frito Gourmet, que dá um baita trabalho, desde a produção das embalagens, site, mídias sociais, pagamento de domínio, hospedagem, preparo de tudo, corte e tempero do frango, empacotamento e pesagem, preparo dos molhos, toda a compra das mercadorias pro preparo, organização do estoque, datas de validade, pagamento dos boletos, contabilidade, é muito cansativo. Nos dias que não tem entrega, Segunda, Terça e Quarta, eu cuido do Articulador, e da Xspeed, gráfica e eletrônicos, formatações, atendimento ao cliente, compra de material, tudo é comigo, as vezes eu queria que alguém cuidasse de mim só pra variar. Ainda tenho a casa pra organizar em meio a bagunça, tvs, computadores, cabos e parafusos por todos os lados, no quarto, cozinhas, sala, lavandeira, só nos banheiros não tem nada guardado ainda. 

Minha dieta foi pras cucuias como se fala por aqui, chutei o balde, é muita coisa pra se preocupar e ainda ter que cuidar o que vai comer, me privar da única alegria (prazer) que me resta em meio a isso tudo que é comer. To cansada sabe, quero outra vida, quero um amor de verdade, quero alguém que cuide de mim, que não me jogue na cara depois.

Não me mixo pro trabalho, gosto do que faço, mas ta d+, eu já não sei mais nem o que eu gosto, quando me perguntam qual teu hobbie, o que tu gosta de fazer, eu não sei responder, pq acordo trabalhando, respondendo os clientes, encomendando as coisas que faltam, ouvindo desaforos.

14/11/2021

Domingo - Não sei por que  mas os Domingos são um tédio sempre, durante a semana fico tão envolta as coisas da casa, loja, frango que o tempo passa depressa, mas o Domingo se arrasta, parece que tem umas 5 horas a mais, principalmente quando você acorda as 7h da manhã. Já não sei mais o que fazer, adiantei meus trabalhos da semana, limpei a casa, lavei roupa, estendi, li todo livro da Melissa Tobias, A realidade dos 7 muito bom, não to afim de ver series, nem filmes, o Alexandre entretido com o carro e a Yasmin com o namorado na minha cama, e eu aqui sem saber o que fazer, vontade de conversar, caminhar na praia, mas não tem companhia, como se eu precisasse disso, mas hoje to carente, queria realmente conversar. mas não tem ninguém disponível e me sinto assim vazia, triste inquieta.

O que fazer numa hora dessas?