124 à 80 em...

Quem sou eu...

Olá, meus queridos, Eu sou a Kely Martinato das Neves, bisneta de italianos por parte de mãe, e portugueses por parte de pai, vivo na cidade de Rio Grande, extremo sul do Rio Grande do Sul, a cidade mais antiga do estado, banhada pelo Oceano Atlântico e Lagoa dos Patos, 60 km de Pelotas a capital do doce, moro no Balneário Cassino, considerada a maior praia do mundo!!! Sou uma empreendedora nata, comecei a trabalhar aos 16 anos, no Jornal Cassino, como vendendora de propaganda, na verdade fiquei menos de um mês com eles pois não sabia vender nada, kkkkk mas me achava com aquela pastinha, Aos 17 anos me formei no ensino médio, já namorava meu companheiro, havia feito um tratamento para emagrecer no vigilantes do peso, um grupo que se ajudava no processo, pagávamos uma taxa, e íamos nas reuniões semanais, nos pesavam e faziam festinha quando a perda de peso fosse alta, tipo uma competição, eu entrei com 90 kg e em 3 meses estava com 70, mas eu cheguei aquele platô sabe, onde a perda de peso para, e havia feito um trato com minha mãe que ela pararia de pagar caso eu parasse de emagrecer, ela dizia que não iria jogar o pouco dinheiro que tinha fora, e que eu não estava me esforçando, então sai do grupo.

Logo comecei a namorar o Alexandre, e fugia das aulas para casa dele, agora nossa, era tão bom! Não demorou muito para a mãe descobrir nossas fugas, e levarmos a maior mijada, mas eu tava tão apaixonada que vim morar com ele, assim, sem pedir, sem combinar nada, tipo to aqui, ele reclamava, me dizia que eu era d+, mas com a vinda pra cá, vieram as crises, pois me afastei dos amigos, dos meus pais, e tinha que dar um jeito de estudar e fazer alguma coisa pra ganhar dinheiro, já havíamos feito cursos de informática, ele curtiu mais a parte de hardware e eu, claro, que amava usar os softwares, peguei emprego em uma locadora de vídeo, fita cassete sabe, fiquei lá uns 3 meses, acho que o tempo de experiência, depois conheci a Fátima Pinto ela iria abrir uma Imobiliária, e eu me ofereci para ajudá-la, pois sabia usar o computador, redigia os contratos, fazia as vistorias nas casas, antes e depois da locação, atendia todo mundo que chegava, na real eu não ganhava quase nada de salário, eu amava pois assim podia usar o computador e apender mais. Só que nesse meio tempo, eu com 3 tentativas frustradas de entrar para a FURG, entrei em depressão e voltei a engordar, fui a mais de 100 kg, as coisas na casa do pai dele eram muito tensas, muitas vezes eu tive vontade de nunca mais voltar aqui, mas eu era orgulhosa e voltar para a casa dos meus pais era uma derrota, mas depois de muitas humilhações, de ser chamada de vigarista pelo pai dele, de vê-los brigando de soco, e baixei minha cabeça e disse chega, pedi pro pai vir me buscar, foi dia 15 de Janeiro de 2001,no dia do meu aniversário, tinhamos ido ver harry potter no cinema e acabamos discutindo feio depois,não lembro por que, mas na maior parte das vezes era por ciumes, porque ele era o garanhão do cassino, quase todas as minhas amigas haviam ficado com ele, e eu uma gorda com mais de 100 kg me sentindo horrível, nos separamos por quase 2 anos, mas depois de muita insistência minha, regados a vinho e bons filmes, voltamos a morar juntos, ele havia saído de casa, estava morando sozinho, de caseiro na casa de duas senhoras. Moramos ali, em 3 peças por dois invernos, um pouco antes do terceiro, eu engravidei, e depois de muita insistência do meu sogro, voltamos a morar com ele, mas eu perdi o bebê um mês depois, eram muitas brigas, por tudo, e numa delas eu me irritei e subi em uma máquina de lavar roupas para empurrar uma cama para cima, pois ela não pudia ser doada, ou vendida, por que era da vó do Alexandre, em fim, a cama foi paga com o sangue do meu bebê, tudo para termos um escritório para trabalhar.E foi nesse escritório com mesas de portas internas que vários projetos se tornaram realidade como uma lista telefônica por ruas, o Big Praia, pai do Articulador, na época o amigo Maurício De Leon, fazia as artes e eu vendia as propagandas, até que, de observar ele fazer eu fui aprendendo a usar o temido corel draw. Mas a amizade foi ficando toxica, e nos afastamos dele, eu já conhecia o processo, já tinha os clientes, por que não continuar? Com o apoio da amiga Vaniá Brown, nós criamos o Articulador, ela era ótima, em tudo, me ensinou tanto, saudades eternas, em 2005 engravidei, dessa vez deu tudo certo, e hoje eu tenho a flor mais linda do meu jardim minha Yasmin.